Tratamentos para estimular o colágeno

O laser é uma das tecnologias mais utilizadas em consultórios dermatológicos para atenuar os sinais do tempo. “O feixe de luz atinge a derme e provoca a reação para a formação de um novo colágeno”, detalha Ricardo Fenelon.

Um dos métodos que utiliza esse tipo de tecnologia é a terapia fotodinâmica, empregada para tratar tumores cutâneos, acne e, ainda, para atenuar o envelhecimento. O processo consiste em colocar um produto na pele, cobrir com papel alumínio e deixar no local por até três horas. Posteriormente, é aplicado o laser, normalmente a luz intensa pulsada, que destrói o tecido da área. Ocorre, inicialmente, vermelhidão, mas em poucos dias, a pele se torna mais rejuvenescida.

Segundo Fenelon, vários procedimentos podem ser associados para se obter um melhor resultado ou resolver dois ou mais problemas de uma só vez. “O tratamento consiste, na maioria das vezes, em estimular novamente o colágeno. Nas mãos, por exemplo, fazemos uma anestesia local e injetamos hidroxiapatita de cálcio, um método simples e quase indolor. O resultado dura em torno de um ano”, informa.

REPOSIÇÃO DO VOLUME

Cleire Paniago, por sua vez, realiza, entre outros tratamentos, aplicações de ácido hialurônico, uma substância presente no organismo, mas que, com o passar dos anos, se torna escassa. “Hoje, temos o ácido hialurônico em diferentes intensidades para qualquer região e necessidade do paciente. Podemos utilizá-lo na face, pálpebra e mãos, por exemplo”, explica.

O dermatologista Francisco Leite enumera outras substâncias que podem ser usadas isoladamente ou combinadas com outros produtos, dependendo do objetivo do paciente. “Com o passar do tempo, a face pode se tornar mais fina, encovada. Temos, neste caso, que repor o volume do tecido perdido”, observa. “Preenchemos as linhas e sulcos mais profundos e restauramos o contorno facial, corrigindo as depressões e concavidades. Podemos usar implantes de gordura (lipo-escultura), de metacrilato e ácido hialurônico”, completa.

Segundo ele, todos os procedimentos dermatológicos – o laser, especialmente – devem ser feitos por dermatologistas experientes, pois podem causar seqüelas, quando mal utilizados. “No caso do laser, os aparelhos com essa tecnologia não fazem nada sozinho. O médico é que é responsável pelo tratamento do paciente. Portanto, é preciso procurar um especialista com formação adequada”, finaliza.

Fonte: Jornal da Comunidade – Caderno VIP – página 5 – Novembro/2011

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *