Como preparar a pele para o período chuvoso

Confira a entrevista que concedi para a Revista do Correio Braziliense:

O período de seca encerrou, mas os efeitos da baixa umidade do ar ainda continuam na pele. Com os dias de chuva é possível reverter os sintomas. Confira na matéria abaixo as dicas e os cuidados para recuperar a pele e mantê-la bonita e saudável.

 

RENOVAÇÃO DA PELE

Com a chegada do período chuvoso, é preciso reverter os danos causados pelo longo tempo de estiagem. A esfoliação, quando feita de forma correta, ajuda nesse processo

* Por Manuela Ferraz

Durante o período de estiagem em Brasília, com altas temperaturas e baixa umidade do ar, o corpo rapidamente manifesta efeitos colaterais, como desidratação, dor de cabeça, lábios ressecados e dificuldade de respirar. A pele não foge à regra. Agora, com a proximidade de dos dias de chuva, é hora de reverter o resultado da seca prolongada: pele frágil e ressecada.

O uso de cremes ou óleos faciais e corporais permanece essencial para mudar esse quadro, e sua ação pode ser potencializada se combinada com a esfoliação para renovação da pele, como explica a esteticista Ana Martinez: “Durante a esfoliação, ocorre o processo de retirada das células mortas apara, em seguida, a hidratação promover a melhora”.

A prudência que se deve ter nesse procedimento é buscar produtos corretos para não agredir mais o tecido sensibilizado – para o rosto, os esfoliantes devem ser ainda menos abrasivos por se tratar de uma região vulnerável.

No caso dos produtos industriais, as instruções do rótulo ajudam no momento da escolha. É necessário que ele respeite o tipo de pele e ofereça hidratação, ou possa ser combinado com outros produtos que tenham essa função.

“Quando se tem uma pele oleosa, a indicação é por um produto mais adstringente, para conter essa condição. Se a pele for seca, o produto deve retirar menos oleosidade e, em seguida, fazer hidratação. A pele madura, da pessoa na menopausa, normalmente é mais fina, já apresenta um ressecamento maior e baixa produção de colágeno. Por isso, é importante priorizar produtos suaves”, esclarece o dermatologista Ricardo Fenelon.

 

CASEIRO

Para quem prefere as receitas caseiras, Jackeline Alecrim, ciente especialista em cosmetologia e produtos naturais, sugere que alguns alimentos combinados com açúcar são capazes de retirar a camada morta, devolver água e nutrir a pele ao mesmo tempo. “Podemos misturar o açúcar de coco com abacate ou óleo vegetal com café. O composto é delicado e um combo de benefícios nessa época”.

A especialista faz o alerta de que devemos reservar um tempo para essa esfoliação, pois a técnica correta envolve cautela e movimentos circulares leves por toda a região. Esse momento pode ocorrer com freqüência máxima semanal, no caso de regiões mais ásperas, ou a cada 15 dias, no caso de peles sensíveis ou de locais que não há acúmulo exagerado de células mortas.

PARA PELES ACNEICAS

A esfoliação é democrática e ajuda todo tipo de pele, desde que usado o produto correto e feita em intervalos que respeitem a regeneração celular. As peles acneicas precisam de cuidado redobrado na hora de fazer movimentos leves e circulares para evitar machucados. Além disso, por ser um procedimento que contém fricção e raspagem, mesmo que delicada, é importante a indicação de médico especialista sobre o cosmético ou receita que vai respeitar a característica e ajuda no tratamento das acnes.

 

Leia a versão publicada no jornal aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *