Nevo Melanócito: sabe aquelas pintinhas que aparecem pelo corpo?

Dr. Ricardo Fenelon explica dúvida de leitor do site Finíssimo, confira:

Este espaço no Finíssimo tem sido de grande utilidade para aproximar as informações de saúde dos leitores do portal. É um prazer poder responder a indagações sobre as mais variadas questões da Dermatologia. O tema de hoje, Nevo Melanocítico, é uma resposta à pergunta enviada por um leitor. Estou à disposição de todos. Envie-nos suas dúvidas e questionamentos. Vamos ao tema.

Nevo melanocítico é uma manifestação na superfície da pele que se caracteriza por lesões pigmentadas, frequentes e que podem estar presentes desde o nascimento do indivíduo, ou surgirem com o passar dos anos. Popularmente, são os sinais que chamamos de pintas, ou até mesmo verrugas. Geralmente surgem como pequenas manchas marrons ou pretas, que podem permanecer planas ou, com o passar do tempo, aumentar de espessura, tornando-se elevadas. Em alguns casos, podem atingir uma dimensão de destaque na superfície do corpo, formando uma mancha elevada, rugosa, de coloração marrom ou negra, e até mesmo recoberta por pêlos.

Um dado importante: independente do formato, a maioria dos nevos tendem a ser inofensivos. Alguns nevos pigmentados, entretanto, podem sofrer processo de malignização com o passar do tempo. Eles aumentam de tamanho, mudando de cor, sangrando, ferindo, coçando ou inflamando, e dando origem ao melanoma maligno – um tipo bastante agressivo de câncer. Quando houver qualquer sinal de transformação, o paciente deve procurar imediatamente um dermatologista de sua confiança. Nesses casos, o procedimento mais indicado costuma ser retirada cirúrgica da lesão.

Há pacientes que se incomodam com as pintas que têm. Outros consideram um diferencial de charme. Se não forem malignos, os sinais são inofensivos. Apreciá-los ou não é uma questão subjetiva. Aqueles que desejam remover nevos benignos também devem procurar um médico para terem acesso ao tratamento mais indicado, que será prescrito após o exame do paciente.

Fonte: Finíssimo

Dr. Ricardo Fenelon
Dermatologista
Presidente da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia – Regional Centro-Oeste
CRM 4901

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.